Este artigo é um convite a pegares na mochila, roupa confortável e partires para a descoberta dos muitos trilhos de Trás-os-Montes.

Não é surpresa para ninguém que Trás-os-Montes é uma região perfeita para desfrutar em pleno da natureza e do contacto com populações locais. Vais poder contemplar paisagens absolutamente magníficas e observar fauna e flora rica e diversa. E tudo isto, está implícito na visita a Trás-os-Montes. Isto é Trás-os-Montes.

trilhos em trás-os-montes

Parques naturais surpreendentes, aldeias típicas, boa gastronomia e muita animação. Portanto, se estás a pensar visitar esta região do norte de Portugal, apresento-te 9 sugestões de trilhos integradas no projeto Nove Passos das Terras de Trás-os-Montes.

É um projeto que tem como objetivo dar a conhecer o incrível património natural das terras transmontanas. São 9 concelhos, 9 percursos. Portanto, não importa que concelho vás visitar. Porque há sempre uma recomendação.

Por isso, espero (do coração) que gostes das sugestões que trago para partilhar contigo. 9 trilhos de Trás-os-Montes. Aceitas o convite?

Percurso do Sabor (Alfândega da Fé)

O percurso do Sabor é um trilho lindíssimo, capaz de encantar qualquer visitante. E tudo isto graças ao enquadramento paisagístico encantador do rio Sabor, montes e vales escarpados.

Este rio selvagem deu origem a um magnífico complexo de lagos – Cilhades, Medal e Santuários que estão ligados entre si por gargantas e penhascos. Uma verdadeira imponência natural.

O modelo paisagístico do trilho é xistento, no entanto, é possível vais poder observar vários tipos de rochas metamórficas. Tais como quartzitos, xistos, micaxistos (xistos luzentes) e filitos.

Três locais de paragem obrigatória: santuário de Santo Antão da Barca, topo do cabeço do Aguilhão e na margem do lago dos Santuários.

Características Gerais do Percurso do Sabor:

  • Localização: Albufeira do Baixo Sabor
  • Extensão: 6,9 km
  • Época recomendada: primavera
  • Grau de dificuldade: fácil
  • Âmbito/Atração: paisagem dos Lagos do Sabor
  • Sinalizado: sim

Percurso do Carvalho (Bragança)

O trilho de Trás-os-Montes escolhido para o município de Bragança é o Percurso do Carvalho – PR11 BGC. O percurso está inserido no Parque Natural de Montesinho – e é um dos lugares com mais espécies em Portugal. Incrível, não é?

Mas a grande atração deste trilho do Carvalho são mesmo os veados. Eles andam por estes vales, por isso foi escolhido um ponto de paragem com grande visibilidade. Claro que é um lugar elevado, de forma reduzir qualquer tipo de perturbação.

Podes fazer o percurso durante todo o ano, mas a época mais provável e certeira para encontrares estes animais majestosos é entre setembro e outubro. Principalmente, ao nascer e ao pôr do sol. Isto porque, é a época de acasalamento (brama). Por isso, a probabilidade de os avistares é bastante superior.

Características Gerais do Percurso do Carvalho:

  • Localização: Rio de Onor
  • Extensão: 6,8 km
  • Época recomendada: outono
  • Grau de dificuldade: fácil
  • Âmbito/Atração: veados (cervus elaphus)
  • Sinalizado: sim

Percurso da Albufeira do Azibo (Macedo de Cavaleiros)

O Trilho Quercus é um dos lugares mais visitados do Nordeste Transmontano. E acompanha, praticamente, toda a margem nascente da Albufeira. Além disso, percorre bosquetes de Carvalho-negral e Carvalho-cerquinho.

Pelo caminho vais ter a oportunidade de contemplar uma série de espécies de aves e de ouvir o canto dos Chapins.

Não há dúvida, de que este trilho de Trás-os-Montes é lindíssimo e que inspira qualquer viajante. E que permite manter um contacto pleno com a natureza.

O final do percurso dá acesso à Praia Fluvial da Fraga da Pegada, onde podes dar um mergulho para refrescar. Isto, claro, se for primavera ou verão.

Características Gerais do Percurso da Albufeira do Azibo:

  • Localização: Albufeira do Azibo
  • Extensão: 8,1 km
  • Época recomendada: outono, inverno e primavera
  • Grau de dificuldade: moderado
  • Âmbito/Atração: aves aquáticas do Azibo
  • Sinalizado: sim

Percurso de São João das Arribas (Miranda do Douro)

Este percurso maravilhoso localiza-se em pleno Parque Natural do Douro Internacional. E posso dizer-te que adorei conhecer tanto o percurso como o Miradouro de São João das Arribas.

Portanto, se gostas de paisagens imponentes, tenho a certeza de que vais achar este lugar um verdadeiro estrondo!

trilhos em trás-os-montes

O percurso em si é bastante fácil de fazer, além disso também não é muito extenso. Mas é interessante, porque coincide parcialmente com a Grande Rota do Douro Internacional e Douro Vinhateiro (GR36). Portanto, se tiveres interesse em grandes rotas, fica a dica.

Ao longo do percurso, vais ter a oportunidade de ver uma série de espécies de aves fabulosas. Tão fabulosas como o grifo – uma das maiores aves nacionais, o abutre-do-Egipto, Águia Real, Cegonha-preta ou o britango – uma espécie rara e ameaçada a nível global.

trilhos em trás-os-montes

Portanto, como vês, é um excelente lugar para desfrutares do ar puro deMiranda do Douro e para fazeres birdwatching (se gostares). Eu pessoalmente adorei este dia maravilhoso!

Características Gerais do Percurso de São João das Arribas:

  • Localização: Miranda do Douro
  • Extensão: 3,2 km
  • Partida: junto a Vale da Águia
  • Chegada: miradouro de São João das Arribas
  • Época recomendada: primavera-verão
  • Grau de dificuldade: muito fácil
  • Âmbito/Atração: aves
  • Sinalizado: sim

Percurso do Vale do Lobo (Mirandela)

O percurso do Vale do Lobo, está inserido numa área protegida de bosques autóctones de grande valor natural. Por isso, prepara-te para uma paisagem natural extremamente rica!

A quantidade de espécies a que temos acesso é bastante grande, e de vertebrados são mais de 150.

Este trilho em Trás-os-Montes é fácil de se fazer, portanto, desfruta do ar puro, dos bosques e da vida animal.

Características Gerais do Percurso de Vale do Lobo:

  • Localização: Mirandela
  • Extensão: 4,2 km
  • Partida: aldeia de Vale do Lobo
  • Chegada: interseção com EN315
  • Época recomendada: primavera
  • Grau de dificuldade: fácil
  • Âmbito/Atração: bosques de sobreiro e zimbro
  • Sinalizado: sim

Percurso da Cascata da Faia da Água Alta (Mogadouro)

Quem não gosta de descobrir e desfrutar de novas e belas cascatas em Portugal? Bem, eu pelo menos adoro explorar trilhos e lugares que me levem à próxima cascata.

Por isso, este é mais um trilho que te leva a mais um destes tesourinhos naturais! À magnífica Cascata da Faia da Água Alta, em Mogadouro.

E atenção, porque não é uma cascata qualquer. Trata-se da maior queda de água de Portugal Continental, com cerca de 40 metros. Classificada como geomonumento de grande valor científico e patrimonial.

Portanto, se gostas de conhecer pontos naturais de grande interesse e pouco explorados, esta sugestão é mesmo muito válida!

trilhos em trás-os-montes

Relativamente, ao percurso, é muito curto. Tem apenas 2,2 km e apresenta um grau de dificuldade moderado, devido ao seu declive relativamente acentuado. Mas, é bastante tranquilo de se fazer.

O percurso é bastante bonito e faz-se em ziguezagueando pela encosta.

Características Gerais do Percurso da Cascata da Faia da Água Alta:

  • Localização: Mogadouro
  • Extensão: 2,2 km
  • Partida: aldeia de Lamoso
  • Chegada: Cascata da Faia da Água Alta
  • Época recomendada: final inverno/início verão
  • Grau de dificuldade: moderado
  • Âmbito/Atração: Cascata da Faia da Água Alta

Percurso do Vilarinho da Azenha a Ribeirinha (Vila Flor)

Este percurso localiza-se em pleno Parque Natural Regional do Vale do Tua (PNRVT). E a sua grande atração é, sem dúvida, o magnífico rio Tua.

Um percurso tranquilo e bastante agradável onde se podem observar as galerias ripícolas em todo o seu esplendor. Alberga uma autêntica comunidade de fauna e flora diversa e lindíssima.

Este trilho de Trás-os-Montes, localizado em Vila Flor, pode ser visitado ao longo de todo o ano. Mas, a época mais bonita é, sem dúvida, na primavera/verão. Altura em que a fauna está ao rubro!

Características Gerais do Percurso do Vilarinho da Azenha a Ribeirinha:

  • Localização: Vila Flor
  • Extensão: 3,1 km
  • Partida: aldeia de Vilarinho das Azenhas
  • Chegada: Estação da Ribeirinha
  • Época recomendada: primavera/verão
  • Grau de dificuldade: fácil
  • Âmbito/Atração: Galerias ripícolas do Rio Tua

Percurso do Castelo de Algoso (Vimioso)

O trilho do Algoso é mais um dos muitos trilhos em trás-os-montes. É um percurso circular bastante agradável que se inicia junto ao Castelo do Algoso e desce até ao rio Angueira.

Aqui não falta biodiversidade, além disso é um lugar onde podemos observar uma vasta variedade de bosques e matagais cheios de vida.

Características Gerais do Percurso do Castelo de Algoso:

  • Localização: Vimioso
  • Extensão: 6,2 km
  • Tipo: circular
  • Partida-chegada: igreja de Algoso
  • Época recomendada: primavera
  • Grau de dificuldade: fácil
  • Âmbito/Atração: Fauna do rio Angueira
  • Sinalizado: sim

Percurso Biospots Alto da Ciradelha (Vinhais)

Este é a última sugestão de trilhos em Trás-os-Montes, mas nem por isso o menos interessante e agradável de se fazer. Pelo contrário, até porque Vinhais é um verdadeiro “hospot” de biodiversidade biológica. Desde a flora à fauna, tudo é uma explosão de vida natural.

E este percurso, mostra precisamente esta riqueza regional, onde as borboletas são as rainhas da festa. Até algumas exclusivas da região.

Além disso, com um pouco de sorte à mistura, ainda podes ter a oportunidade de ver o corço (mais pequeno da Europa).

Organiza a tua viagem

Descobre todas as ferramentas para viajares mais e melhor!

error: Conteúdo Protegido

QUERES VIAJAR MAIS E MELHOR?

 

Subscreve a minha Newsletter e recebe todas as sugestões de viagens, dicas e roteiros criativos no teu e-mail.

Recebi o teu pedido de subscrição. Por favor, confirma o registo no e-mail que te enviei agora. Obrigada!

Pin It on Pinterest

Share This