Hoje convido-te a dar um salto até ao centro de Portugal e para te apresentar a esplendorosa cascata da cabreia. Sem dúvida, uma das mais belas cascatas que temos em Portugal e de muito fácil acesso.

A cascata da Cabreia localiza-se em Sever do Vouga, e é alimentada pelo Rio Mau. Despenha-se de uma altura de cerca de 25 metros. E é incrível toda a sua imponência e simplicidade.

Tenho a certeza de que vais adorar toda a envolvência deste lugar, porque transmite muita tranquilidade e conexão com a natureza.

Além disso, é também uma zona fluvial, portanto podes aproveitar para mergulhar, fazer um picnic ao som da natureza ou ainda emaranhares-te pelos trilhos.

cascata da cabreia

Eu visitei a cascata da cabreia no final do mês de março, e o lugar estava completamente deserto, mas acredito que na época de verão receba muitos visitantes. O que é perfeitamente natural. Porque este lugar, além da paz e tranquilidade que transmite é bastante apetecível em dias de calor, e ainda é de muito fácil acesso.

Não precisas de fazer caminhadas médias/longas, nem de grandes aventuras para alcançares a cascata. Basta chegares de carro à localização e caminhares por alguns metros.

Entretanto, vais-te apercebendo cada vez mais do som da natureza a fluir neste lugar idílico que é a cascata da cabreia.

Curiosidade: o guardião desta cascata é o melro-de-água. Estes animais têm uma ligação tão forte com este lugar que as crias do melro aprendem a nadar antes mesmo de conseguirem voar.

Como chegar à Cascata da Cabreia

A cascata da cabreia fica localizada no parque natural da cascata da cabreia, na freguesia de Silva Escura, concelho de Sever do Vouga.

Se vieres de Lisboa: podes apanhar facilmente a A1 e A25 com saída em Vouga/Carvoeiro. Segues a estrada nacional N16 até chegares a Sever do Vouga, e logo depois apanhas a M554 até à região de Silva Escura. Aqui basta seguires as indicações para o Parque da Cabreia.

Se vieres do Porto: rapidamente podes apanhar a A32 e seguir até Vale de Cambra. Daqui conduzes até Dornelas pela N328. Em Dornelas, apanhas a CM1480 até Silva Escura onde encontras as indicações para o Parque da Cabreia.

cascata da cabreia

A Cascata da Cabreia e a Rota da Água e da Pedra

A cascata da cabreia fica enquadrada na Linha T – Arestal da Rota da Água e da Pedra (RAP) – cujo objetivo é evidenciar os elementos do património natural e cultural ligados à água e à pedra.

Cascatas, rios, gravuras pré-históricas, fósseis é um pouco daquilo que podes encontrar caso decidas conhecer algum destes lugares.

Estas linhas foram criadas para traçar rotas com os pontos importantes a serem visitados. E a cascata da cabreia fica localizada no ponto turístico T2 da linha do Arestal.

Além do Arestal, existem outras linhas da RAP que podes conhecer: Arada, Bestança, Caima, Douro, Freita, Montemuro, Paiva e Vouga.

Legenda: outros lugares para visitares dentro da linha do Arestal: Minas do Braçal, Fornos dos Mouros, Cascata do Gresso, Anta da Cerqueira, Cascata da Agualva, Cascata do poço de Grade, Dornas do Arões e Outeiro dos riscos.

O que fazer na Cascata da Cabreia?

1. Dá um Mergulho:

Existem muitas áreas para mergulhares, portanto aproveita! Pelo que percebi a cascata tem sempre água mesmo em época alta de agosto.

2. Passeia e conhece o parque da cabreia:

Como referi antes, a cabreia é um lugar mesmo tranquilo e perfeito para te conectares com a natureza. Além disso, tem uma área muito generosa para conheceres e aproveitares.

3. Faz um Picnic:

É praticamente obrigatório fazer um picnic na visita à cascata da cabreia. Por todas as razões que já mencionei, e por ter ótimas condições para o fazeres.

Consegues estender a toalha e merendar ao som dos pássaros a cantar. E além das casas de banho, o parque natural também dispõe de grelhadores, caso aches necessário.

Portanto, se pensares visitar esta cascata, o meu conselho é – prepara o lanche e merenda só quando chegares ao destino. Vais adorar toda a envolvência e o momento agradável em natureza! Não tenho dúvidas.

4. Pratica um pouco de meditação:

Se és praticante de meditação, então sabes tão bem como eu que é nestes lugares que a conexão é muito maior com esta prática. Aproveita a magia deste lugar para te conectares e meditares um pouco. E Energias Renovadas!

5. Faz o trilho da Cabreia:

Se quiseres fazer algo mais físico, então ao teu plano de visita à cascata da cabreia, junta também uma caminhada pelos trilhos da cabreia. Prepara-te bem com roupa e sapatos adequados e aventura-te por esta maravilhosa natureza de Sever do Vouga.

cascata da cabreia

PR2 Trilhos da Cabreia – Sever do Vouga

Então, como mencionei acima, podes fazer uma caminhada pelo Parque da Cabreia. Existem 3 versões diferentes (P 2.1, P 2.2 e P 2.3) e todas circulares, o que é bom.

PR 2.1. Trilho da Cabreia

Este é o percurso mais curto de todas as versões, pois tem apenas cerca de 3,5 km de comprimento. É um bom trilho se quiseres passear descontraidamente pelo meio da natureza ou se decidires fazer uma corrida antes de mandares um mergulho na água fresquinha da cascata da cabreia.

PR 2.2. Trilho da Cabreia

O P2.2 já é um pouco mais extenso, mas o nível de dificuldade é fácil. Tem cerca de 7,5 km de extensão pelo bosque da região com parte de zona eucaliptal. Este trilho junta o percurso 2.1 com as Minas da Malhada.

PR 2.3. Trilho da Cabreia

É o percurso mais extenso das 3 versões. São cerca de 11 km até às Minas do Braçal (P1 da linha do Arestal). Mais uma vez, segue-se parte do caminho com zona eucaliptal.

cascata da cabreia

Recomendações para a tua visita à Cascata da Cabreia

1. Leva roupa e sapatos práticos e confortáveis

Mesmo que não vás caminhar muito é sempre mais confortável levares uma roupa casual-prática e uns ténis do que sapatos rígidos e roupa desconfortável. Principalmente, se o objetivo for fazer um picnic ou quiseres chegar um pouco mais perto da cascata.

2. Cuidado onde colocas os pés junto à cascata

Falo por experiência própria, porque não nesta cascata, mas na cascata do pincho – mesmo a usar calçado adequado, ainda caí um trambolhão. Isto porque não dei a atenção adequada aos lismos que havia nas rochas e escorreguei. Felizmente não houve stresses, só umas nódoas roxas. x)

3. Contribui para a manutenção da natureza

Esta é a última, mas não menos importante. Muito pelo contrário. Se queremos continuar a ter o privilégio de poder visitar esta cascata ou outro lugar qualquer no meio da natureza, é fundamental termos atenção e o cuidado de protegê-la.

A preservação da natureza é da responsabilidade de todos nós, por isso não há melhor recomendação do que esta mesmo, preservar.

Se fizeres um picnic certifica-te de que levas tudo contigo e despejas o lixo em lugar adequado.

Organiza a tua próxima viagem:

Pesquisa os melhores voos com a kiwi ou Lufthansa. Se queres encontrar as melhores soluções de alojamento procura em: Booking, Hostelworld

As melhores atividades, pacotes de viagem ou rent-a-car são com a Logitravel que oferece uma vasta gama de soluções. Inclusivamente, o rent-a-car da Logitravel é muito competitivo.

Caso precises, contrata um bom seguro de viagem com: a iatiseguros (usufrui de 5% de desconto) ou com a worldnomads. Estes são os melhores e mais especializados seguros de viagem que podes encontrar.

Para as desfrutares das melhores atividades turísticas em viagem pesquisa na: Civitatis ou GetYourGuide.

Queres descobrir todos os recursos de viagem?

Quando planeias a tua viagem através dos links disponibilizados no blog, estás a ajudar e a incentivar o Wander Life a continuar a sua viagem pela criação de conteúdo útil e de qualidade. Não gastas mais por isso e ajudas o blog a manter-se ativo 🙂

GOSTASTE DO POST? GUARDA O PIN PARA LERES MAIS TARDE! ↡↡

QUERES VIAJAR MAIS E MELHOR?

 

Subscreve a minha Newsletter e recebe todas as sugestões de viagens, dicas e roteiros criativos no teu e-mail.

Recebi o teu pedido de subscrição. Por favor, confirma o registo no e-mail que te enviei agora. Obrigada!

Pin It on Pinterest

Share This